Carnaval Antigo surgiu no Brasil em 1723, com os portugueses das Ilhas da Madeira, Açores e Cabo Verde. As festividades, na época, também chamadas de “Entrudo”, palavra e origem latina que significa “entrada”, a diversão dos foliões era simplesmente jogar água uns nos outros.
A festividade do carnaval desenvolveu-se diferente nos nas cidades onde floresceu: na Bahia com forte ligações aos rítmos africanos; no Rio, desde o início organizado em sociedades, que mais tarde se tornou as escolas de samba; em São Paulo antigo, forte influência das populações que migravam do campo para a cidade, pois passava por crise a economia cafeeira. Foi a população resultante do êxodo rural causado pela crise do café que desencadeou o início do Carnaval paulistano.
Com isso o sambista paulistano, acostumado com a árdua lidas na lavoura, migrando depois para o trabalho operário, a influência de outros ritmos fortemente percussionistas, como: o jongo-macumba ou caxambu se difere de outros sambistas de outros estados. Época, também, que da início da relação entre Carnaval e o Direito, pois a repressão policial sofrida pelo s sambistas, feita de forma dura e discriminatória eram descritos como vagabundos, marginais e eram perseguidos pelas autoridades.
O Carnaval paulistano por volta de 1905, na forma descrita, determina que a origem das manifestações de samba em São Paulo esteja ligada às zonas fabris e que explicaria que duas das mais tradicionais Escolas de Samba paulistano da atualidade estejam localizadas em bairros de concentração operária, como: a Camisa Verde e Branco na Barra Funda e a Vai-Vai na Bela Vista.
A tradição carnavalesca paulistana, chamada de “Carnaval de Rua”, “Cordões“, consistia em bailes e brincadeiras pelas ruas da cidade, era centralizada na figura dos cordões ao longo do tempo definiram a musicalidade da população operária paulistana e neles se desenvolvia o samba paulistano, onde se destacava o Vai-Vai e o Camisa Verde e Branco. A festa de carnaval nas ruas  e os desfiles de cordões ocorriam paralelamente e em harmonia, compondo o quadro cultura da cidade.
Em 1934 foi a  primeira intervenção da Prefeitura Municipal de S.Paulo no Carnaval, promovendo o primeiro desfile carnavalesco dos cordões existentes na época.
Os maiores cordões começaram a se tornarem Escolas de Samba na década de 1950, inspirando-se nas sociedades de mesmo nome existente do Rio de Janeiro. Os desfiles organizados entre elas eram dominados pelas tradicionais: Escolas de Samba Lavapés, Unidos do Peruche e Nenê de Vila Matilde, sendo as mais antigas de São Paulo e o primeiro desfile foi realizado no Ibirapuera em 1955.
O Carnaval de São Paulo se tornou jurídico-administrativo com a ação do Prefeito José Vicente Faria Lima (Carioca de Vila Isabel), com a Lei n° 7.100/67 e 7.663/68, para regulamentar a promoção do Carnaval  de São Paulo, criando a Secretaria de Turismo e Fomento. Como consequência, também foi criada no ano de 1970 a Anhembi Turismo e Eventos da Cidade São Paulo S/A, empresa de sociedade aberta que atualmente a Prefeitura de São Paulo detém 77% de suas ações. Tornando assim destaque nas transformações ocorridas no Carnaval paulistano até nos dias de hoje.
Com a “oficialização” do Carnaval de São Paulo em 1968, ocorreu o primeiro desfile das Escolas de Samba, que foi realizada na Av. São João e consagrando-se campeã a Nenê de Vila Matilde, com o enredo ” Vendaval Maravilhoso”, que falava sobre Castro Alves.
Em 1977 o desfile foi transferido para a Av. Tiradentes, que acomodava cerca de 30 mil pessoas nas arquibancadas. E em 1991 o desfile passou para o Pólo Cultural Grande Otelo, chamado de  Sambódromo, uma passarela de mais de quinhentos metros construída na Av. Olavo Fontoura.

Veja as Campeãs do Carnaval de São Paulo.
– Lavapés – 1950/51/52/53/61/64
– Brasil de Santos – 1954
– Garotos do Itaim – 1955/56
– Nenê de Vila Matilde – 956/58/59/60/63/65/68/69/70/85/2001
– Unidos do Peruche – 1957/1962/65/66/67
– Mocidade Alegre – 1971/72/73/1980/2004/07
– Camisa Verde e Branco – 1974/75/76/77/79/1989/1990/91/93
– Vai-Vai – 1978/1981/82/86/87/88/1996/98/99/2000/01
–  Rosas de Ouro – 1983/84/1992/94
– Gaviões da Fiel – 1995/99/2002/03
– Império da Casa Verde – 2005/2006
– X- 9 Paulistana – 1997/2000/
– Mancha Verde – Campeã Desportiva em 2006/07



Fonte: carnaval-br.com  e jperegrino.
Fotos Antigas: Folha – PRODAM,como a primeira foto de Carro alegórico – Av.Paulista em 1915