Filme O Nome da Rosa Sobre a Inquisição

Este romance O Nome da Rosa é uma estréia do crítico literário italiano, Humberto Eco.
O filme retrata com uma perfeição impressionante uma narrativa policial ( o investigador é um monge Sean Connery e o ajudante é o jovem Christian Slater), ambientada em um Mosteiro Beneditino da Itália medieval  e a morte de sete monges, ao longo de sete dias e noite.
Ele se passa no ano de 1327 – século XIV – que neste mosteiro possuía o maior acervo Cristão do mundo e poucos monges tinha acesso autorizado, devido à relíqueas arquivadas na Biblioteca.
Por causa de vários assassinatos de monges foi designado um monge Franciscano e Renascentista designado para investigar os crimes. Os mortos eram encontrados com a língua e a ponta dos dedos roxos.
A igreja não aceitava que pessoas comuns tivessem acesso ao seus dogmas, então quem questionassem ou fossem contra a igreja instauravam a Inquisição e eram, se condenadas,  queimadas na fogueira. Época em que a igreja ficou milionária pois os bens das pessoas que eram queimadas na fogueira eram passadas para a igreja.

O Monge Franciscano e Renascentista Willian de Baskerville, utilizava da Ciência e da razão para dar solução aos crimes e desagradava a Santa Inquisição, na figura do Inquisitor Bernardo Gui que realmente existiu e foi um dos mais severos inquisitores.
O filme é formidável e tenho a certeza que você vai gosta.

Filme o Nome da Rosa Filme sobre inquisição História Humberto Eco igreja Sean Connery

Artigos Relacionados

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*